Vencer a timidez
 
Faixa publicitária

Vencer a timidez

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Avaliação: / 8
FracoBom 

alt“Eu sou o dez”; foi assim que o Brandon entrou a meio do treino na acção que formação que realizei em Porto Santo por interesse da Fátima Batista e a convite da Sandra Rebolo actual Presidente da AB da Madeira, já lá vão quase dez anos.

Esta história, das muitas que guardo na memória das inúmeras acções que já realizei nos quatro quantos do país, tem a ver com uma das formas como eu lido com a timidez de algumas crianças. A acção destinava-se aos professores das escolas de Porto Santo e eu tinha para exemplificar 18 crianças e como o Brandon assistia à acção de formação resolvi perguntar-lhe se queria participar. Na sua timidez este respondeu-me sem abrir a boca com um aceno negativo da cabeça. Decidi não insistir, mas resolvi deixar-lhe a porta entreaberta, pelo que lhe disse que ia dar o treino, e se por acaso ele tivesse a gostar poderia participar sem ter de me perguntar se podia entrar. Já a sessão ia a mais de metade e há muito que eu já me tinha esquecido do Brandon, quando após a explicação do exercício do barrabásquete, estava eu a atribuir os números aos participantes das equipas dizendo: “Tu és um, tu és o dois, tu és o três e assim sucessivamente quando cheguei ao nove lá estava o Brandon no fim da fila, que me disse de forma muito assertiva: “Eu sou o dez”. Foi assim que entrou no treino e fez os exercícios de forma empenhada até ao final da sessão. A maior parte das vezes cativar crianças não é insistir com elas. É pô-las à vontade e deixar que estas compreendam que certamente gostariam de participar. Anos mais tarde li no Diário de Notícias, que um jovem chamado Brandon de Porto Santo tinha ganho a final nacional do concurso de construções na areia. A título de curiosidade em conversa com a Sofia, filha da Fátima Batista, que esteve como mini nessa acção, e que entretanto veio estudar para Lisboa, confirmei que o “tímido” Brandon era a mesma criança, que anos antes se tinha voltado para mim sem me dar hipótese de resposta a dizer: “Eu sou o dez”. Para motivar mais crianças a praticarem minibásquete publico hoje o exercício que ajudou a quebrar a timidez do Brandon, publico o exercício que intitulei de barrabásquete.

Pode ver os exercícios aqui.

Para ler o artigo precisa de Adobe Reader. Pode fazer o download de programa aqui.

 

Comentários 

 
+1 #4 Estefânia Jorge 12-02-2014 11:08
Quantos anos passaram desde que foi até ao Porto Santo?! E à Madeira?! Porque não volta novamente a estes lados, mas desta vez venha até aos lados da Calheta, dar-nos uma força no minibasquete. ;-) Eu e muitos outros adoraríamos tê-lo cá na Madeira!!
Citar
 
 
+2 #3 Marinela Allan 26-01-2011 17:33
Uma bela história. Adorei. :-)
Citar
 
 
+4 #2 Brandon Allan 26-01-2011 17:28
Sou e sempre serei o 10.... xD
Gostei muito desta história, já nem me lembrava de quando ainda era tímido :)
Citar
 
 
+2 #1 Sasha Allan 20-01-2011 21:39
Que história engraçada! É o meu irmão :)
Citar
 
 


Facebook Fronte Page

Buscas no Planeta Basket

Wilson Basketball

  • Treinadores

  • Lendas

  • Resultados

Sample image Canto do Treinador Exercicios, comentários, artigos, etc...ver artigos...

Sample image Lendas de Basquetebol Quem foram as personagens marcantes da modalidade. ver artigos...

Sample image Resultadoos e Classificações Todos os resultados na hora... Ler mais...

Facebook Side Panel

 
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária