Sinais dos tempos

Versão para impressão
Avaliação: / 8
FracoBom 

Sinais dos temposAgora que as competições dos mais novos retomam alguma normalidade há, felizmente, dirigentes preocupados com o comportamento dos espectadores nos pavilhões. Bem recentemente o amigo Eduardo Almeida,

dirigente do Juventude Pacense, telefonou-me a pedir-me que lhe desse sugestões, porque tenciona fazer algo para alertar para comportamentos inapropriados.

O seu pedido motivou uma procura de elementos que o pudessem ajudar e levou-me aos seguintes decálogos que poderão ler em anexo:

Depois fui à procura de documentos mais recentes e fiz chegar ao Eduardo Almeida fotografias dos seguintes documentos:

Um Roll-Up mandado fazer pela Associação de Basquetebol da Madeira, que costumava levar para os convívios de minibásquete.

E finalmente e porque todos aprendemos com todos fui fotografar um cartaz que está colocado à entrada do campo de rugby do Grupo Desportivo de Direito no qual está escrito:

Amante do rugby não esqueças
O rugby deve ser uma escola de fair-play.
Não há jogos sem árbitro.
Não há competição sem adversários.
Respeita-os.
Aplaude o esforço e a disciplina.
Rejeita o doping e a violência.
Apoia os teus sem agredir os outros.
Se não pensas assim não entres neste campo.

Ao recolher todos estes documentos para ajudar o Eduardo Almeida, uma coisa me chamou claramente à atenção, enquanto há cem e há cinquenta anos os alertas se destinavam exclusivamente aos praticantes os documentos mais recentes visam principalmente os espectadores e os pais dos praticantes. São sinais dos tempos, fruto das transformações sociais. Para todos votos que nesta época as atividades desportivas infantojuvenis decorram em ambientes saudáveis.

 

 
ARTIGOS RELACIONADOS: